Benefícios da caminhada para a saúde

Parece um exercício simples, mas é uma prática excelente. Conheça os benefícios da caminhada para a saúde.

Abandonar o sedentarismo e melhorar a saúde e a qualidade de vida. Estes benefícios podem ser obtidos com uma simples caminhada, atividade que não requer equipamentos especiais, nem preparativos. Bastam roupas confortáveis, um par de tênis e um pouco de disposição. Educadores físicos recomendam iniciar com 30 minutos de caminhada em dias alternados, em um ritmo ligeiramente superior aos das passadas comuns.

A atividade traz benefícios para o corpo e para a mente. A caminhada estimula o organismo a aumentar a produção de alguns neurotransmissores, como dopamina, serotonina e endorfina, que são responsáveis pela sensação de bem-estar e prazer. Em outras palavras, a caminhada “vicia”, mas este é um vício “do bem”.

Caminhada contra a depressão

A liberação dos neurotransmissores durante a caminhada é um processo automático. Isto aumenta a alegria e o relaxamento. A partir do momento em que a atividade se torna um hábito, o organismo produz mais dopamina, serotonina e endorfina, tornando a pessoa mais animada e bem disposta.

Com isto, é possível partir para a prática de outros exercícios físicos, importantes para o emagrecimento e o condicionamento geral.

A caminhada previne uma série de doenças. Um estudo envolvendo 1.200 pessoas, realizado pela Universidade de Essex (Inglaterra), identificou melhoras no humor e na autoestima dos praticantes de caminhadas, corridas, remo, ciclismo e equitação.

Caminhar para emagrecer

A caminhada provoca o aumento da demanda calórica, o que determina a queima de gorduras localizadas (especialmente no quadril e na região abdominal). O aumento da circulação sanguínea, da atividade muscular e da frequência respiratória também são responsáveis por acelerar o metabolismo.

Um fator extra para quem está pensando em começar a caminhar com regularidade: a prática pode ajudar no controle do desejo por chocolate, que, apesar de útil para o organismo, é extremamente calórico (a ingestão diária recomendada é de apenas 45 gramas, do tipo meio amargo).

Na Universidade de Exeter (Inglaterra), pesquisadores estudaram 25 pessoas consideradas como compulsivas por chocolate (elas ingeriam pelo menos cem gramas do doce diariamente). Os praticantes de caminhadas conseguiram superar o vício em menos de 15 dias.

Boa para o coração e os pulmões

De acordo com pesquisadores da Universidade de São Paulo de Ribeirão Preto, a caminhada pode reduzir a hipertensão arterial. Este efeito ocorre porque, durante o exercício, ocorre um aumento do fluxo do sangue. Isto obriga o dilatamento das veias e artérias, mantendo a pressão sob controle.

A caminhada também obriga as válvulas cardíacas a trabalharem mais, e isto acarreta uma melhora sensível na circulação da hemoglobina (proteína presente nas hemácias, as células vermelhas do sangue), tornando mais eficiente o transporte do oxigênio nos vasos sanguíneos.

Entre os benefícios da caminhada para a saúde, deve ser relacionada a redução dos riscos de infartos do miocárdio e acidentes vasculares cerebrais (AVC). O exercício físico controla a pressão arterial, evita o entupimento das artérias e regula os níveis de colesterol no organismo, além de reduzir a produção e estocagem de gorduras ruins.

Praticada com regularidade, a caminhada fortalece o funcionamento dos pulmões. As trocas gasosas (oxigênio vs. gás carbônica) se tornam mais poderosas – e isto significa que mais impurezas são eliminadas, deixando as vias aéreas com menos poeira e secreções.

Cérebro fortalecido

Este estudo é da Universidade de Illinois (EUA). De acordo com os pesquisadores, que estudaram 1.500 voluntários, a caminhada estimula os circuitos cerebrais e reduz os riscos de problemas com a memória e com a atenção.

O sono é beneficiado pela regularidade das caminhadas. Ao caminhar, nosso organismo produz mais adrenalina, hormônio necessário para a nossa atenção e concentração. Permanecendo mais dispostos durante a vigília, automaticamente nos preparamos para o descanso noturno. Poucas pessoas que praticam caminhada sofrem de insônia ou sonolência.

O corpo como um todo é fortalecido com um descanso mais completo, fato que estimula todas as atividades, inclusive as cerebrais. Além disto, ao praticar a caminhada, todos os órgãos dos sentidos são acionados. Os estímulos valem para as sensações táteis, visuais, olfativas e sonoras.

Caminhadas de percursos superiores a dez quilômetros semanais comprovam que as chances de redução da massa cerebral são diminuídas em 50%; com isto, há menos probabilidades de desenvolvimento do mal de Alzheimer, doença que afeta mais de dois milhões de brasileiros, de acordo com a Associação Brasileira de Alzheimer (ABRAZ).

Prevenção e combate ao diabetes

O diabetes tipo 2, ao contrário do tipo 1, não é determinado por causas genéticas, mas pelo cultivo prolongado de maus hábitos, como o sedentarismo e a alimentação inadequada (rica em frituras e embutidos, por exemplo).

A doença surge em função da dificuldade de produção de insulina, hormônio responsável pelo processamento da glicose e consequente envio do nutriente para que ele se transforme em energia. Em excesso, os açúcares permanecem na corrente sanguínea e são responsáveis por diversos males no cérebro, coração, pulmões, rins, fígado e pâncreas.

O hábito das caminhadas estimula a produção de insulina, normalizando as taxas de glicose. O exercício físico é útil inclusive para reverter o diabetes tipo 2 e para ajudar a controlar o tipo 1 da enfermidade e as complicações decorrentes.

A caminhada é a prática mais recomendada por médicos e nutricionistas para manter o índice adequado de glicemia, preservar a saúde do coração, favorecer os sistemas vasculares periféricos (reduzindo, com isto, os riscos de amputações, relativamente comuns entre os diabéticos) e manter o peso corporal adequado.

Dicas para a caminhada

• Dê preferência aos locais planos, bem arborizados e bonitos. O panorama ajuda a estabelecer o hábito. Evite áreas poluídas da cidade.

• Observe as pessoas e o cenário. A observação estimula o cérebro e reduz a sensação de cansaço.

• Mantenha o mesmo ritmo durante toda a caminhada. Nos exercícios em grupo, escolha pessoas com ritmo semelhante e procure não conversar enquanto está se exercitando, para não perder a concentração.

• Deixe a respiração fluir naturalmente, aspirando o ar pelas narinas e expirando pela boca. Algumas pessoas conseguem praticar meditação enquanto caminham, o que é bastante útil para manter o ritmo cardiopulmonar. A música também é uma boa companheira para os andarilhos.

• Vista roupas de tecidos naturais, como algodão e linho, pois eles favorecem a transpiração. Arranje um par de tênis confortáveis e fique atento a bolhas e ferimentos nos pés.

• Antes de começar as caminhadas, lembre-se: é necessário submeter-se a avaliações físicas (clínica, metabólica e ergométrica).

Preparado(a)? Boa caminhada!

Também Recomendamos

Deixe uma resposta